Aumenta a procura por segunda habitação no Interior

As aldeias estão condenadas à morte? As imobiliárias dizem que a procura por casas de segunda habitação está a crescer na região por parte de quem partiu muito cedo daqui. Os imóveis para venda não param de aumentar, à medida que o território rural se esvazia de gente.

A procura pelo bem-estar, tranquilidade ou a vontade em regressar às origens tem tido efeitos em mais contactos junto das imobiliárias que colocam nas fachadas das habitações a informação de venda.

Foi assim que José Carmo Saraiva, natural de Manteigas, com vida profissional na zona de Lisboa, encontrou em abril aquela que será a sua segunda casa quando chegar o tempo da reforma daqui por seis anos. “O objetivo, com a minha mulher, era o de mudarmos para o Interior, usufruirmos da reforma no campo”, explica. Regressou por diversas vezes à terra natal, onde tem casa de família, mas não encontrou nenhuma habitação à venda que lhe suscitasse interesse.

Numa visita ao concelho do Fundão, avistou um casario na Aldeia de Joanes. “Fiquei logo interessado pela arquitetura, o número de divisões também nos agradou porque os nossos filhos estão muito ligados ao Interior desde pequenos e virão visitar-nos”, completa.

Fonte: jornaldofundao.pt
Texto: Célia Domingues
Fotografia: Diamantino Gonçalves

Partilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *